top of page
  • Foto do escritorsitefederacao

FPrJ realiza cerimônia de outorga de faixas pretas em Ibiporã

Promovido a go-dan, Rodrigo Marcelo Tonietto comanda o juramento dos faixas-pretas


Ao todo, 94 judocas paranaenses receberam a graduação para a faixa preta de sho-dan a go-dan

Judô Paranaense 22 de março de 2020 Por ISABELA LEMOS I Fotos ASCOM/FPrJ Curitiba – PR

Com o apoio da Prefeitura de Ibiporã, a Federação Paranaense de Judô (FPrJ) realizou nos dias 14 e 15 de março uma série de eventos na região Norte do Paraná: o campeonato paranaense marrom, preta e estímulo; a competição de kata; o seminário e exame estadual de arbitragem; e a cerimônia de entrega de faixas pretas aos judocas aprovados no exame realizado em dezembro em Curitiba. 

Dirigentes e professores kodanshas na abertura da cerimônia de outorga da FPrJ


A cerimônia de outorga realizou-se na manhã do dia 14 de março, na Igreja Presbiteriana Independente Espaço Vida. Ao todo, 94 judocas foram promovidos no exame realizado na capital paranaense, mas somente 87 faixas-pretas puderam comparecer ao evento realizado em Ibiporã.

Professor Vítor César Moreira foi o mediador da cerimônia de outorga de dans


O mediador do evento foi o professor Vítor César Moreira, que conduziu a cerimônia de forma brilhante. O presidente da FPrJ, Luiz Hisashi Iwashita, abriu o evento dando as boas-vindas a todos, agradeceu o apoio recebido e ao desempenho da equipe que trabalhou nos eventos. 

Luiz Hisashi Iwashita, presidente da FPrJ


“Gostaria de agradecer à Delegacia Regional Norte e seu delegado Helder Faggion por organizarem este evento. Em especial, agradeço ao professor Augusto Semprebom, que não mede esforços para nos ajudar na realização dos eventos. Sou grato também à comissão estadual de grau que atuou no exame no fim do ano passado. Agradeço a presença de Miro Despachante, vereador municipal pelo PPS, e Cláudia Arcanjo Guandalini, secretária municipal do Esporte e Lazer de Ibiporã por apoiarem nosso evento. Obrigado ao meu amigo Silvio Acácio por vir prestigiar nosso evento. Para nós, é uma honra tê-lo aqui participando desta importante cerimônia”, disse o dirigente paranaense que concluiu falando sobre a relevância da faixa preta. 

Professores, dirigentes e faixas pretas em Ibiporã


“Na faixa preta, o judoca começa a saber verdadeiramente o que é o judô. É o início da trajetória de vocês no longo caminho que percorrerão nos tatamis ou fora deles. Agradeço ao público presente por prestigiar nosso evento. Muito obrigado a todos”, agradeceu o presidente da FPrJ.

Para prestigiar a cerimônia de outorga e também homenagear o presidente da Federação Paranaense de Judô que recebeu o shichi-dan (7º dan), o presidente da CBJ, Sílvio Acácio Borges, viajou do Rio de Janeiro até Ibiporã, a 410 km de Curitiba.

Silvio Acácio Borges, presidente da CBJ


“A honra é minha de poder estar aqui hoje, marcando presença em um evento do judô irmão do Estado do Paraná, onde muito vim buscar e continuo vindo buscar conhecimento e amizade entre vocês. Ser faixa-preta é um novo começo que exige muito mais responsabilidade e dedicação. Além disso, a faixa preta é o sonho de todos que iniciam no judô; quantos ficaram pelo caminho? Por isso, entra a persistência nesse processo. Vocês todos estão aqui por mérito próprio”, afirmou o presidente da CBJ.

Candidatos aprovados no exame realizado em Curitiba


Volta aos tatamis após 22 anos

Após mais de duas décadas afastado dos tatamis, Fernando de Souza, médico cirurgião formado pela Universidade Federal do Paraná, mestre e doutor em cirurgia pela UFPR, e professor do curso de medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM) aprovado para sho-dan, fez um depoimento emocionante relatando a importância do judô em sua vida.

“Meu primeiro contato com o judô aconteceu aos 13 anos de idade, em 1966. Nunca imaginaria que hoje, aos 57 anos, estaria recebendo minha faixa preta, tornando-me sho-dan. Devido a motivos profissionais fiquei cerca de 22 anos afastado do judô, quando então, por meio de um contato com o professor Celso Ogawa, resolvi retomar a prática do judô. Os professores Celso e Helder foram decisivos no estímulo da conquista da tão sonhada faixa preta. No início, achei ser impossível, visto que as condições física e mental mudaram bastante desde então”, explicou o profissional da saúde, que relatou o nervosismo vivido no dia do exame.

Aprovado para sho-dan, o médico que é mestre e doutor em cirurgia destacou a importância do judô em sua vida


“Não vou mentir, no dia 29 de novembro de 2019, dia do exame em Curitiba, senti a mesma emoção de quando prestei o vestibular para medicina em 1980. Às vezes, ouço meus jovens colegas de trabalho falando que não têm tempo para treinar. Coloco-me silenciosamente em exemplo: sou médico cirurgião formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), sou mestre e doutor em cirurgia pela UFPR, fui perito da Secretaria de Segurança do Estado por 20 anos, sou professor do curso de medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e, atualmente, sou diretor do Hospital Maringá, que ocupa a 38ª posição no ranking de melhores hospitais do Brasil. Portanto, com todas as desculpas possíveis para abrir mão do meu esporte e da minha sonhada faixa preta, não abri mão. Estou aqui sendo honrado e premiado devido à minha perseverança”, disse o mestre e doutor em cirurgia pela UFPR, que concluiu 

Professores, dirigentes e faixas pretas em Ibiporã


“Que meu esforço sirva de estímulo para os demais jovens quando pensarem em desistir. Uma interrupção estratégica faz parte da empreitada. Mas o retorno à prática do judô é inigualável. A formatura na universidade do judô por meio da faixa preta é inesquecível. Agradeço demais aos senseis Celso e Helder. Quando cheguei, pensei em desistir, mas as palavras gratificantes de ambos me fizeram chegar a este momento inesquecível. Faço também um agradecimento especial ao sensei Liogi Suzuki por ser um presente inesquecível em minha vida”, declarou Fernando de Souza.

Yoshihiro Okano, professor kodansha kyuu-dan (9º dan)


O coordenador do departamento de katas, professor kodansha kyuu-dan (9º dan) Yoshihiro Okano, compartilhou conselhos para os novos faixas-pretas do judô paranaense.

“É uma alegria muito grande, este é um momento histórico. E por falar em história, temos uma ideia de que história é tudo o que já passou e ficou para trás. Temos o passado, presente e futuro. No passado, cada um de vocês escreveu uma história por meio da convivência com os seus kohai, senpai e sensei, e a somatória dessa vivência é a tão sonhada faixa preta. O presente é agora e o futuro será escrito daqui para frente. Depende única e exclusivamente do que vocês farão para nós e para o Brasil. Viajei por vários Estados e meu conselho a todos os aprovados é: qual o futuro vocês querem construir para o judô brasileiro?”, disse o professor kodansha.

Liogi Suzuki, professor kodansha kyuu-dan (9º dan)


O coordenador do departamento de técnicas, professor kodansha kyuu-dan (9º dan) Liogi Suzuki, lembrou que, nesta cerimônia de outorga, a FPrJ completou 65 anos de promoções de faixas. De acordo com o mestre londrinense, a primeira cerimônia de outorga da federação paranaense aconteceu em 24 de julho de 1955.

“Não querendo nos vangloriar, mas nossa FPrJ tem sido modelo de gestão para o judô brasileiro. Está aqui nosso amigo Sílvio Acácio que não me deixa mentir. Quase todos os professores decanos do judô brasileiro estão em idade avançada, muitos de bengala, cadeira de rodas. No entanto, o Paraná foi beneficiado, temos a mim, sensei Okano e outros professores para contar a história. Desejo muita prosperidade e conquistas aos novos faixas-pretas. Federação Paranaense de Judô: sempre lutando por um ser melhor”, afirmou Suzuki. 

Helder Marcos Faggion, vice-presidente da FPrJ e delegado da Região Norte


Helder Faggion, vice-presidente da FPrJ e delegado da Região Norte, anunciou a entrega de faixas e agradeceu a toda a organização do evento.

“Agradeço à Igreja Presbiteriana Independente Espaço Vida por ceder o espaço. Um espaço grande e bem arejado para a segurança dos participantes. Agradeço também à prefeitura de Ibiporã, que não mede esforços para nos apoiar em nossos eventos e desde ontem nos auxiliou com os preparativos. Muito obrigado ao nosso amigo Augusto Semprebom, que está sempre disposto a nos ajudar a realizar os eventos da FPrJ”, disse o vice-presidente.

O anfitrião Augusto Semprebom e Luiz Iwashita prestam a homenagem a Sílvio Acácio Borges


Candidatos aprovados na primeira chamada

Aprovados para sho-dan

Adaiane Norraine Alves

Adriano Nascimento Martins

Alan Cardoso H. Motter

Alexandre Silva de Azevedo

Altino Lemos da Silveira Neto

Arion José Monteiro

Beatriz Cardoso de Oliveira

Beatriz Silva de Souza

Cássio Sousa Batista

Cleisson Ferreira Morelli

Davi Leonardo S. Lemanczuk

Edson Mylonas Aguiar

Eduardo Eisenbach O. Fortes

Eduardo Yoshiki Fujita

Fabiano Paiva

Fabrício G. de Figueiredo

Fernanda C. G. Mazaia

Fernando Carvalho de Souza

Fernando de Souza

Gabriel Nunes de Souza

Genival Batista Lopes Júnior

Geovana Romanini Mercúrio

Geremias Moraes Wos

Giovanni Hikaru G. Silveira

Guilherme Carlos Guarinon

Guilherme Carvalho Ito

Gustavo Bueno Antonioli

Higor Vinicius dos Reis Leite

Ismael Guilherme E. Dias

Jéssica Aline T. Lopes

João Paulo Senger

João Valdir Pereira Neto

João Victor M. da Costa

Joicy Ligia de Andrade

José Gaspar de Lima

Joseman Aurélio C. G. Fernandes

Kesseley Tamara P. Nascimento

Laura Ayumi Soken

Lilian Larsen Kieling

Luan Willi Cardoso

Lucas Braga Martins

Luiza Hilene Eggers de Lima

Marcel Gabardo do Valle

Maria Helena de F. Spengler

Maria Heloísa da S. Candiotto

Mateus Medina da Silva

Michel Brik

Milene Eduarda H. de Souza

Paulo Henrique Muniz

Pedro Kauan de Góes Capote

Rafael Rosseti Macedo

Rodrigo Lauriano de Oliveira

Romildo Josué Paiter

Thales Henrique B. Alves

Thiago Augusto S. de Carvalho

Thiago Cinelli Maceri

Triciane da Costa da Silva

Victor Hugo Bosco A. Vidotto

Vítor Azevedo Magnabosco

Vítor Hugo L. Gravenhagen

Professor Liogi Suzuki faz entrega do sho-dan a Alexandre Azevedo


Aprovados para ni-dan

Alex de Sousa Bernardes

Arthur Armelin de Oliveira

Cássio Gonçalves de Paris

Fábio Mendes Uchoa

Gilberto Luiz A. Carneiro

Hiromu Oda Neto

Juan Cláudio Jimenez da Silva

Juliana Beatriz C. Kachenski

Kamila Naiane N. Martins

Karen Cristina de Souza

Natasha Padilha Ferreira

Pedro Felipe Braga Tonello

Rivaldo Claudino de Oliveira Filho

Thiago Barbosa Furtado

Toni Lisboa Costa

Tony Alves

Yargo Andrews O. Lourenço

Professor Jorge Luis Meneguelli faz entrega do sho-dan a Fernando de Souza


Aprovados para san-dan

Alzemiro do Nascimento

Augusto Semprebom

Clóvis Koji Kuno

Dário Cintra de Souza

Professor Liogi Suzuki faz entrega do sho-dan a Fabíola Oganauskas


Aprovados para yon-dan

Anderson Fonseca García

Carlos André Gusso Kussumoto

Simone de Conto

Sueli Takemori

Professor Washington Toshihiro Donomai entrega o yon-dan para Carlos André Gusso Kussumoto


Aprovados para go-dan

Marcelo da Silva Bueno

Rodrigo Marcelo Tonietto

Professor Liogi Suzuki faz entrega do go-dan a Rodrigo Marcelo Tonietto


Promovido a shichi-dan

Luiz Hisashi Iwashita

Os professores Liogi Suzuki e Yoshihiro Okano fizeram a entrega do shichi-dan para Luiz Iwashita


Miro Despachante, vereador de Ibiporã pelo PPS


Cláudia Arcanjo Guandalini, secretária municipal do Esporte e Lazer de Ibiporã


Professor Jorge Luis Meneguelli faz entrega do san-dan Augusto Semprebom


Professor Francisco Souza faz entrega do ni-dan a Karen Cristina de Souza


Professor Liogi Suzuki faz entrega do ni-dan a Rivaldo de Oliveira Filho


Professor Liogi Suzuki faz entrega do ni-dan a Kamila Nogueira Martins


Natasha Padilha Ferreira exibe seu certificado de ni-dan


Professor Liogi Suzuki faz entrega do san-dan a Clóvis Koji Kuno


Professor Francisco Souza faz entrega do yon-dan a Simone de Conto


Os professores Jorge Luis Meneguelli e Liogi Suzuki fazem entrega do go-dan a Marcelo da Silva Bueno


Professor Sidnei Pereira faz entrega do san-dan a Alzemiro Nascimento


Professor Liogi Suzuki faz entrega do ni-dan a Gilberto Carneiro


Professor Sidnei Pereira faz entrega do san-dan a João Pereira Neto


Luiz Iwashita com a equipe administrativa da FPrJ que é formada por Camila Lima, Rosana Aschi, Aline Caixeta Ripka e Mariana Batista Bueno


9 visualizações0 comentário

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page