top of page
  • Foto do escritorsitefederacao

Judô paranaense tem ano intenso, apesar da pandemia e da quarentena


A Federação Paranaense de Judô realizou mais de 15 eventos ao longo de 2020, depois de total adaptação e reformulação do seu calendário

Retrospectiva 2020 31 de dezembro de 2020 Por ISABELA LEMOS I Fotos ISABELA LEMOS/DIVULGAÇÃO São Paulo – SP

As dificuldades enfrentadas em 2020 exigiram a modernização de procedimentos esportivos e administrativos em geral. Ao longo deste ano, a Federação Paranaense de Judô (FPrJ) buscou proporcionar o melhor para o judô estadual em meio à pandemia da covid-19. Respeitando o isolamento social e adotando medidas preventivas, a FPrJ promoveu total reformulação em seu calendário e o adaptou ao ambiente virtual para incluir professores, árbitros, pais e alunos.

Luiz Hisashi Iwashita, presidente da FPrJ, deseja a todos boas festas e um ótimo 2021 e que seja possível retomar as atividades presenciais em breve e com segurança


O presidente da FPrJ, Luiz Hisashi Iwashita, avalia que o ano de 2020 foi um grande desafio à diretoria, porém, evidenciou a união dos judocas paranaenses em prol da modalidade.

“Foi um ano atípico em todos os sentidos, e não posso dizer que as coisas saíram como imaginávamos. A FPrJ havia planejado muitas atividades para este ano que, infelizmente, não puderam ser realizadas. No entanto, o calendário esportivo foi reformulado e pudemos adaptar-nos às mudanças. Realizamos campeonatos, cursos, lives, reuniões e até um exame de faixa – tudo respeitando o isolamento social e com total êxito. Pudemos perceber o quanto os judocas paranaenses se uniram neste momento, já que tivemos números expressivos na participação nos eventos onlines. Agradeço a colaboração de todos ao longo deste processo de adaptação: todos os departamentos, professores, árbitros, alunos e pais. Desejo a todos boas festas e um ótimo 2021, que possamos retomar as atividades presenciais em breve e com segurança”, afirmou Iwashita.

O coordenador de eventos da FPrJ, Carlos André Kussumoto, concorda que 2020 foi um desafio a todos, mas também um período para se reinventar


O coordenador de eventos da FPrJ, Carlos André Kussumoto, concorda que 2020 foi um desafio a todos, mas assegura que a federação soube reinventar-se e continuar oferecendo conteúdo aos filiados.

“O ano começou e terminou de forma totalmente atípica. Foi bem difícil para todos, porém, ainda assim a FPrJ realizou campeonatos, cursos, lives semanais e muito mais, graças ao trabalho do recém-criado departamento de TI. Além disso, o exame de faixa foi um grande sucesso. Vários professores tiveram de adaptar-se ao ambiente virtual, muitas coisas mudaram drasticamente, e só com o grande apoio de todos estas ações foram possíveis. Devido à perspectiva de disponibilidade de vacinas, esperamos que as coisas melhorem em 2021. Estamos pensando em retomar o calendário o quanto antes, assim que a CBJ liberar oficialmente a sua programação”, relatou Kussumoto.

A partir de março, quando começou a quarentena em todo o País, o calendário da FPrJ teve de ser reformulado e as atividades foram adaptadas para o ambiente virtual. A federação iniciou o ano implementando mudanças na delegacia da Região Sul, que agora é comandada por três coordenadores, e não mais por um único delegado. O objetivo foi dinamizar os trabalhos da região. Os coordenadores são Rodrigo Tonietto, coordenador técnico da FPrJ; Rivaldo Filho, ex-delegado dessa regional; e o professor Luciano Ferreira, de Ponta Grossa.

Fevereiro

O evento que deu a largada no calendário de 2020 foi o credenciamento técnico, que trouxe como novidade a realização em duas cidades e datas distintas. Essa mudança foi implementada para cada professor participar quando e onde lhe fosse mais conveniente. O primeiro evento realizou-se no Colégio Marista Pio XII, em Ponta Grossa, em 15 de fevereiro, e o segundo, no Centro Universitário Assis Gurgacz (FAG), em Cascavel, no dia 7 de março. Ao todo, participaram mais de 380 judocas.

O presidente da FPrJ, Luiz Hisashi Iwashita, na abertura do credenciamento técnico em Ponta Grossa


Março

Em março realizaram-se os últimos eventos presenciais da temporada de 2020, aos quais compareceu o atual presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Silvio Acácio Borges. Com o apoio da Prefeitura de Ibiporã, a FPrJ realizou nos dias 14 e 15 de março uma série de eventos na região Norte: o campeonato paranaense marrom, preta e estímulo; a competição de kata; seminário e exame estadual de arbitragem; e a cerimônia de entrega de faixas pretas aos 94 aprovados no exame de dezembro em Curitiba. 

Durante a cerimônia de abertura da competição estímulo, aconteceu um fato inusitado. Sílvio Acácio Borges promoveu a shichi-dan (7º dan) o professor Luiz Hisashi Iwashita, presidente da FPrJ. Logo em seguida, foram entregues as faixas pretas, mas somente 87 dos 94 judocas aprovados puderam comparecer ao evento realizado em Ibiporã.

Sílvio Acácio Borges, Luiz Hisashi Iwashita, Liogi Suzuki e Yoshihiro Okano durante o evento


Ainda no mesmo dia, o árbitro FIJ A Edilson Hobold ministrou o seminário estadual de arbitragem, que contou com 203 participantes. Na primeira parte do curso, foram trabalhados conteúdos referentes à fundamentação teórica dos seminários internacionais de arbitragem que se realizaram em Doha, no Catar, e em Roatán, ilha em Honduras, do qual Hobold participou. Já na segunda parte, Hobold colocou em prática a atualização das regras por meio de 140 vídeos oficiais da FIJ para que os árbitros participantes pudessem ver como se aplica o conteúdo passado anteriormente.

No dia seguinte realizou-se a primeira competição estadual de kata, por meio de sua coordenação de eventos. Desde a sua fundação, em 7 de outubro de 1961, jamais a entidade havia realizado uma competição exclusiva de kata e, para Luiz Hisashi Iwashita, presidente da FPrJ, este era o momento de o judô paranaense desenvolver um trabalho específico nesse segmento.

Campeonato paranaense marrom, preta e estímulo reuniu 199 atletas em Ibiporã


O último evento presencial da FPRJ foi o Campeonato Paranaense marrom, preta e estímulo, do qual participaram 199 atletas, 60 árbitros, 73 técnicos e 46 associações.

Abril

A partir de abril, a quarentena tomou conta do país e a Federação Paranaense de Judô deu início ao projeto Fala Sensei, uma iniciativa que consiste na apresentação de lives semanais. Nelas, eram abordados temas relacionados ao judô, buscando alcançar os praticantes, atletas, técnicos, professores, árbitros e toda a comunidade judoísta do País. As transmissões começaram em 17 de abril e foram realizadas mais de 30 sessões com dirigentes, professores, medalhistas olímpicos e profissionais da área da saúde. Todas foram mediadas pelo professor faixa preta san-dan (3º dan) Lucas Zevirikoski.

Seguindo o que prega o jita-kyoei, um dos princípios do judô, que significa harmonização e prosperidade mútua, a Delegacia Regional Sul, com apoio da Federação Paranaense de Judô (FPrJ), doou cestas básicas para as famílias dos atletas filiados mais afetados pela crise gerada pela covid-19.

Maio

Em maio, o secretário municipal do Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba, Emílio Trautwein, recebeu a visita do presidente da Federação Paranaense de Judô, Luiz Hisashi Iwashita, e do proprietário da Kimonos Yama, Daniel Henrique Laurindo. Durante a visita, foi entregue o primeiro lote das 240 máscaras doadas para os profissionais da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude. Também foi assinado o termo de cooperação técnica entre a SMELJ e a federação, renovando a parceria de sucesso para fomentar a prática do judô na cidade.

Daniel Henrique Laurindo, Luiz Hisashi Iwashita e Emílio Trautwein


Junho

A comemoração dos 77 anos de um dos judocas mais renomados do Estado motivou uma reportagem sobre o professor kodansha kyuu-dan (9º dan) Liogi Suzuki, uma das maiores referências do judô paranaense. Nela, revelamos detalhes sobre sua trajetória e visão dele do cenário atual da modalidade. Confira a reportagem na íntegra aqui.

O professor kodansha kyuu-dan (9º dan) Liogi Suzuki, uma das maiores referências do judô paranaense


No dia 6 de junho, a diretoria da Federação Paranaense de Judô realizou sua primeira reunião em ambiente virtual, utilizando o aplicativo Google Meet. Nela, foram discutidos assuntos referentes à gestão da modalidade. Além disso, criou-se a comissão de crise covid-19 com o intuito de elaborar um plano de contingenciamento, no qual seriam especificadas as decisões de cada coordenação no semestre seguinte do judô paranaense.

Fruto da parceria FPrJ/Kimonos Yama, a coordenação de eventos da entidade distribuiu mais de 150 máscaras para seus filiados, incluindo os professores kodanshas e diretores. O presidente Luiz Hisashi Iwashita destacou que o momento requeria maiores cuidados para evitar riscos desnecessários.

Julho

A Federação Paranaense de Judô começou a divulgar aos sábados em suas redes sociais Instagram e Facebook os princípios do código moral do judô. Segundo a Federação Internacional de Judô (FIJ), esse código baseia-se em oito valores, sendo eles o respeito, honestidade, autocontrole, amizade, cortesia, honra, coragem e modéstia.

Desde o início do isolamento social, a Federação Paranaense de Judô elaborou projetos para manter a comunidade judoísta engajada. Um deles foi a criação de cursos a distância relacionados à história, filosofia e prática do judô. A FPrJ recebeu o apoio de nomes consagrados em cada área para promover a difusão de conhecimento. Estes cursos visavam a resgatar, mesmo que parcialmente, alguns eventos prejudicados pela paralisação das atividades. O primeiro curso a distância contemplava a história do judô e foi ministrado pelo professor kodansha kyuu-dan (9º dan) Liogi Suzuki.

Agosto

Chegando à metade do ano, a federação preocupou-se em reformular seu calendário para adequar-se às circunstâncias. Por isso, todos os eventos foram remanejados e alguns foram acrescentados aos meses subsequentes, como os maiores campeonatos do ano no Paraná: o Campeonato Paranaense Funcional de Judô e o Campeonato Paranaense Virtual de Kata (Sombra).

Masahiro Takagi, cônsul-geral do Japão em Curitiba, acredita que a doação sirva para fortalecer o judô paranaense e brasileiro


No dia 27 de agosto, o projeto social Associação de Judô Iwashita recebeu 100 judogis e 91 peças de tatamis vindos diretamente de Tóquio, doados pela JUDOs, instituição sem fins lucrativos presidida por Kosei Inoue, técnico da seleção masculina japonesa e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Sydney 2000. A cerimônia realizou-se no dojô da Associação de Judô Iwashita. O Consulado Geral do Japão em Curitiba e o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão colaboraram na intermediação e nos trâmites aduaneiros.

Ainda ao final de agosto, o professor kodansha kyuu-dan (9º dan) Yoshihiro Okano desenvolveu e apresentou um curso gratuito sobre a história do mestre Jigoro Kano. O curso foi liberado virtualmente no dia 29 de agosto.

Setembro

No início de setembro, foi dada a largada para os torneios estaduais. Para comemorar o mês do judô, a FPrJ lançou o Campeonato Paranaense Funcional de Judô, o primeiro online. Realizado em forma de treinamento funcional, o certame dividiu-se em tempo e rounds, requerendo demonstração de golpes e exercícios. Logo no primeiro dia do certame, aproximadamente 3.500 pessoas visualizaram a transmissão ao vivo no YouTube, sendo também a competição com o maior número de inscritos entre todas as disputas nacionais.

Além do Campeonato Paranaense Funcional de Judô, foram abertas as inscrições para o Campeonato Paranaense de Kata Virtual Sombra. O certame virtual contou com a participação de 54 judocas paranaenses.

No dia 27 de setembro, realizou-se o Curso Regional Virtual de Nage-no-kata nas cinco regiões da Federação Paranaense de Judô. Pela primeira vez fora dos moldes originais, o evento virtual contou com a participação de 350 judocas, entre filiados, professores, mediadores, kodanshas e organizadores. Os palestrantes tiraram todas as dúvidas dos participantes ao vivo.

Outubro

Nas eleições municipais deste ano, o judô do Estado do Paraná participou com cinco candidatos: a prefeito em Jaguariaíva e a vereador em Guarapuava, Toledo, Nova Londrina e Ibiporã. A FPrJ publicou o perfil dos candidatos em seu site.

O Campeonato Paranaense Funcional de Judô Sub 11 fechou o calendário de competições funcionais por classe no Paraná


O Campeonato Paranaense Funcional de Judô Sub 11 fechou o calendário de competições funcionais por classe no Paraná. De 16 a 25 de outubro, 48 judocas representaram 12 clubes paranaenses no certame. O campeonato teve mais de 6.200 visualizações no YouTube e recebeu apoio da Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná e patrocínio oficial de Yama Kimonos, Alumipac e Banco Sicredi.

A doação de totens de álcool em gel atendeu às medidas sanitárias no processo de retomada do ensino e do treinamento presenciais de judô no Estado


No fim do mês, a FPrJ despachou 89 totens de álcool em gel para as cinco regiões que compõem o judô estadual. A iniciativa atendeu às medidas sanitárias no processo de retomada do ensino e do treinamento presenciais de judô no Estado. Os delegados regionais repassaram os equipamentos a todos os dojôs filiados. Luiz Hisashi Iwashita, presidente da FPrJ, enfatizou que a iniciativa foi tomada para garantir a segurança de todos os professores e judocas paranaenses.

Novembro

A partir de 20 de novembro, os judocas paranaenses puderam participar do Campeonato Paranaense Funcional de Judô por Equipes. A participação incluiu desde a classe sub 13 até a veterana.

Em 28 de novembro, professor kodansha kyuu-dan (9º dan) Yoshihiro Okano ministrou o Curso Estadual Virtual de Ju-no-Kata e Kime-no-Kata, o último da temporada.

Yoshihiro Okano, professor kodansha kyuu-dan (9º dan), ministrou o último curso online da temporada


Em novembro, Augusto Semprebon, do Partido Progressista, elegeu-se como o quarto vereador mais votado no município de Ibiporã, com 591 votos. Bacharel em direito, iniciou a prática do judô há 39 anos e é faixa preta san-dan (3º dan), comandando atualmente a Academia Augusto Semprebon. Além disso, desenvolve um projeto social nas escolas municipais, nas quais, por meio do judô, já atendeu a quase mil crianças e adolescentes em seu município. A FPrJ realizou uma entrevista com o professor, confira aqui.

Uma das novidades da temporada foi a criação do departamento de TI (Tecnologia da Informação) da Federação Paranaense de Judô. Sua função é desenvolver formas alternativas para a federação aproximar-se de professores, árbitros, atletas e praticantes do Estado no período de isolamento social imposto pela pandemia da covid-19.

O professor Saimon Magalhães comemora ao lado da equipe vencedora da classe sub 13


Ao longo de novembro, houve o Campeonato Nacional de Judô Funcional, nova modalidade de disputa promovida pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ). Os judocas que representaram o Paraná e subiram ao lugar mais alto do pódio da classe sub 13 foram André Pereira (Judô Lemanczuk), Gabriel Gameiro (Dojô Otto Judô), Luana Queiroz (Dojô Otto Judô) e Maria Marins (Dojô Otto Judô), substituta de Ellyda Knoth, do Bom Jesus, que deixou a disputa nas quartas de final devido a uma lesão. Além do ouro na classe sub 13, o Paraná conquistou a medalha de bronze nas classes sub 21 e sênior. 

Dezembro

A FPrJ realizou em dezembro o Exame Anual de Faixas Pretas, que concedeu o grau a 124 judocas. Devido ao protocolo de segurança para reduzir os riscos de contaminação pela covid-19, a FPrJ criou um formato que permitiu a participação de todos de forma segura, mas respeitando as mesmas exigências de um exame tradicional.

O exame contou com 132 inscritos, 30 avaliadores, 80 horas de gravação e mais de 2 mil quilômetros percorridos pela comissão de grau


A prova foi realizada online e a parte de katas e técnicas foi gravada pela Federação Paranaense de Judô em dojôs de todo o Estado e enviada para os avaliadores. Foram 132 inscritos, 30 avaliadores, 80 horas de gravação e mais de 2 mil quilômetros percorridos pela comissão de grau. Isso tudo respeitando as medidas de segurança e distanciamento social propostas pelos órgãos oficiais de saúde.

4 visualizações0 comentário

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page