top of page
  • Foto do escritorsitefederacao

Workshop da F.PR.J. com atletas japonesas é tema de reportagem da Gazeta do Povo

Por Matheus Chequim GAZETA DO POVO

Foto: Henry Milleo / Gazeta do Povo


As judocas nipônicas Ayumi Tanimoto e Mika Sugimoto participaram de um workshop para cerca de 200 crianças e adolescentes das categorias sub-13 e sub-15, na manhã de domingo (4), no Centro Esportivo Bagozzi, em Curitiba.

As medalhistas olímpicas atenderam o evento realizado pela Federação Paranaense de Judô, voltado para os atletas que participaram da Copa Paraná, realizada no sábado (3).

Ayumi e Mika têm no currículo a conquista de três medalhas olímpicas para o Japão entre os Jogos de Atenas (2004) e Londres (2012). Ayumi foi ouro pela categoria até 63kg em Atenas e repetiu o feito em 2008, em Pequim; enquanto Mika ficou com a prata em Londres ao perder a final para a cubana Idaly Ortiz na disputa da categoria acima de 78 kg.

Além das medalhas olímpicas, as duas conquistaram juntas oito medalhas em Campeonatos Mundiais.

Quebrando um pouco a seriedade e a concentração características da prática do judô, as duas atletas mostraram carisma ao longo do evento, arrancando risos dos pequenos judocas ao longo das demonstrações do workshop.

Entre o intervalo da demonstração de uma técnica e outra, os participantes se espalhavam pelo tatame e escolhiam um adversário próximo para aplicarem as técnicas mostradas pelas japonesas.

Na beira do tatame, foi comum ver treinadores orientando seus atletas a ficarem perto de Ayumi e Mika, na tentativa de enfrentá-las ao menos uma vez.

Apesar de terem sido ilustres espectadoras do torneio realizado pela Federação no sábado, as atletas preferiram ressaltar o lado não competitivo do esporte.

“A nossa preocupação é divulgar o judô no mundo todo muito mais como formação do ser humano do que com os resultados competitivos. O judô tem que ser um caminho para o desenvolvimento pessoal do indivíduo”, disse Ayumi Tanimoto.

Mika e Ayumi começaram no judô entre os 9 e 10 anos de idade, e defenderam a importância de começar no esporte ainda mais cedo que elas, se possível. “É importante começar a partir dos 6 anos para atingir o desenvolvimento físico e mental ao mesmo tempo que se aprimora as técnicas do judô”, falou a campeã olímpica.

Tanto ela quanto a compatriota estão atualmente afastadas das competições, trabalhando com formação de atletas de diferentes idades.

Sobre a expectativa em relação ao desempenho do judô brasileiro nos Jogos Olímpicos do Rio, Mika Sugimoto destacou a judoca paulista Suelen Altheman, a quem enfrentou na trajetória da conquista da medalha de prata em Londres.

“Foi muito difícil enfrentá-la, acredito que ela é uma atleta de destaque e vai conseguir um bom resultado no próximo ano no Rio. Ela deve se preparar muito emocionalmente porque a torcida brasileira é sempre muito quente, e se não houver esse cuidado a pressão pode ser maior que o incentivo”.

3 visualizações0 comentário

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page