top of page
  • Foto do escritorsitefederacao

FPrJ cria projeto para resgatar o código moral do judô

Projeto consiste em postagens, realizadas aos sábados, que trazem à tona os oito valores contidos no código moral do judô Judô Paranaense 23 de julho de 2020 Por ISABELA LEMOS I Arte GUSTAVO BATISTA Curitiba – PR

Desde o início de julho, a Federação Paranaense de Judô (FPrJ) vem divulgando aos sábados em suas redes sociais Instagram e Facebook os princípios do código moral do judô. Segundo a Federação Internacional de Judô (FIJ), esse código é baseado em oito valores, sendo eles o respeito, honestidade, autocontrole, amizade, cortesia, honra, coragem e modéstia.

Esses valores do código moral do judô são ensinados a todos os judocas desde a primeira vez que entram em um dojô. Ações que vão contra o espírito do esporte são totalmente incompatíveis com o código. De acordo com a FIJ, este código ajuda a promover um esporte limpo e justo, sendo esses valores importantes para desenvolver uma sociedade melhor, que possa oferecer uma direção na vida das novas gerações. Além de ser uma das modalidades olímpicas mais prestigiadas e universais, o judô é mais do que esporte – é também uma ferramenta educacional reconhecida e um modo de vida enriquecido por um código moral e valores éticos que resistiram firmemente ao teste da vida.

O professor Tullius Sérgio Dallagassa faixa preta yon-dan (4º dan), que está envolvido no projeto, explica que a ideia surgiu a partir de uma observação dos professores paranaenses que refletiram sobre a necessidade de relembrar esses valores para que mais professores e praticantes pudessem rever esses conceitos e refletir sobre eles. “Além disso, como o conteúdo está sendo divulgado por meio das redes sociais, até pessoas que não praticam o judô podem conhecer um pouco sobre a sua essência e, a partir daí, adquirir interesse para praticá-lo”, aponta o professor.

Segundo Dallagassa, essa reflexão mais aprofundada sobre a moral do judô é mais do que necessária na atualidade, pois tem-se observado o judô tomando uma dimensão mais competitiva. O professor explica que isso vem acontecendo devido ao aumento de aporte financeiro do setor público, que têm chegado às grandes capitais e aos clubes. Como contrapartida, a utilização da verba pública exige resultados competitivos, o que estimula esse segmento mais do que os valores originais e filosóficos do judô.

“Sabe-se que uma luta mal conduzida não é uma luta, e sim uma briga. E isso não traz contribuição para os cidadãos de uma sociedade. Como o objetivo do shihan Jigoro Kano era levar para a sociedade uma prática esportiva que prioriza a saúde, a parte mental e humana em relação à sociedade, sabiamente ele estabeleceu esses valores”, diz Dallagassa.

Até agora, foram produzidos posts contemplando três princípios do código moral do judô, sendo estes a amizade, a sinceridade/honestidade e a honra. 1º Post – Amizade

3º Post – Honra

1 visualização0 comentário

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page